Análise epidemiológica da intoxicação por metais na região nordeste do Brasil no período de 2011 a 2015

  • Ivonaldo Martins Dias Júnior UFCG
  • Karla Suellen de Araújo Souza
  • Luiza Carla de Medeiros Góis
  • Rodrigo Sousa Lima
  • Natália Bitu Pinto

Abstract

A intoxicação exógena por metais pesados é um processo patológico que gera sinais e sintomas, geralmente reversíveis, em consequência de uma exposição a esses elementos - ou compostos que os têm em sua composição - em quantidade maior que a tolerabilidade fisiológica do organismo. O objetivo do estudo foi analisar os dados referentes às notificações de intoxicação por metais na região Nordeste do Brasil no período de 2011 a 2015. Trata-se de um estudo exploratório, de abordagem quantitativa, com análise estatística descritiva, avaliando 320 casos de intoxicação por metais no nordeste brasileiro, feito a partir de dados colhidos do SINAN, contidos na base de dados do DATASUS. No período de 2011 a 2015, foram notificados 320 casos de intoxicações por metal. O estado da Bahia foi o que teve maior número de casos, com 229 notificações. A circunstância ambiental foi a maior responsável pelas intoxicações exógenas por metal, com 181 notificações. O gênero masculino é o mais acometido por intoxicação por metais, sendo a circunstância ambiental a mais frequente. Há um agravo na saúde pública, pois, dos 320 registros de intoxicação por metais, 214 casos não possuem descrição quanto a sua evolução e oito casos não tiveram continuidade de seguimento. Palavras- chave: Intoxicação. Metais. Nordeste. DATASUS.
Published
2020-02-28
How to Cite
Dias Júnior, I. M., Souza, K. S. de A., Góis, L. C. de M., Lima, R. S., & Pinto, N. B. (2020). Análise epidemiológica da intoxicação por metais na região nordeste do Brasil no período de 2011 a 2015 , 13(1), 36-45. https://doi.org/10.22280/revintervol13ed1.465
Section
CIÊNCIAS BIOLÓGICAS II (FARMACOLOGIA - TOXICOLOGIA)