Avaliação da qualidade da água dos bebedouros de um campus universitário do semiárido nordestino.

  • Paulo Henrique da Silva Unidade Acadêmica de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Piauí-UFPI, Campus Universitário Senador Helvídio Nunes de Barros. Rua Cícero Duarte, 905 – Bairro Junco, Picos, Piauí, Brasil.
  • Ykaro Richard Oliveira Unidade de Pós-Graduação em Botânica (Mestrado), Departamento de Ciências Biológicas, Universidade Estadual de Feira de Santana-UEFS. Avenida Transnordestina, s/n, Novo Horizonte, Feira de Santana, Bahia, Brasil.
  • Otávia Caracas Câmara Docente do Departamento de Ciências Biológicas, Universidade Estadual do Piauí, Campus Universitário Barros Araújo, BR 316, bairro Altamira, Picos, Piauí, Brasil.
  • Maria Carolina de Abreu Docente do Departamento de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Senador Helvídio Nunes de Barros. Rua Cícero Eduardo, 905 – Bairro Junco, Picos, Piauí, Brasil.
  • Ana Carolina Landim Pacheco Docente do Departamento de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Senador Helvídio Nunes de Barros. Rua Cícero Eduardo, 905 – Bairro Junco, Picos, Piauí, Brasil.

Abstract

Os bebedouros são fontes potenciais de contaminação, seja de forma direta ou indireta. Deste modo, o presente estudo objetivou avaliar a qualidade da água dos bebedouros do Campus Senador Helvídio Nunes de Barros, Universidade Federal do Piauí. Para tanto, foram coletadas amostras dos 10 bebedouros da instituição nos meses de outubro/2011, março/2012 e julho/2012 e analisadas em triplicatas. Foram feitas análise parasitológica, microbiológica e físico-química; a qualidade da água foi avaliada segundo resoluções que estabelecem normas e padrões nacionais de controle da qualidade da água para consumo humano. Os bebedouros não apresentaram nenhuma forma de contaminação de estruturas parasitárias ou alteração físico-química, mas todos apresentaram alguma forma, ou em algum momento, contaminação microbiológica. Além disso, na última coleta realizada houve um aumento no nível de contaminação da água, provavelmente, pelo fato de ter sido realizada no período de greve dos docentes e técnicos da universidade, o que diminuiu a utilização dos bebebouros, fazendo com que a água ficasse parada no reservatório, favorecendo a proliferação de microrganismos ou devido ao final do período chuvoso, o que pode ter levado a um maior índice de contaminação dos poços de abastecimento. Assim, evidencia-se a necessidade de monitoramento da qualidade da água, manutenção dos bebedouros, bem como, promoção de medidas de Educação Sanitária para a comunidade do campus universitário.
Published
2019-02-28
How to Cite
da Silva, P. H., Oliveira, Y. R., Câmara, O. C., de Abreu, M. C., & Pacheco, A. C. L. (2019). Avaliação da qualidade da água dos bebedouros de um campus universitário do semiárido nordestino, 12(1). https://doi.org/10.22280/revintervol12ed1.418