Intoxicação com aditivos alimentares

  • Felipe Eduardo Lages Veras Universidade Estadual do Piauí
  • Fernanda de Sousa Moura Fé Universidade Estadual do Piauí
  • Isabel da Silva Gonçalves Nunes Universidade Estadual do Piauí
  • Isabela Martins Costa Universidade Estadual do Piauí.
  • Williany Carvalho Moura Universidade Estadual do Piauí.
  • Rosemarie Brandim Marques Faculdade de Ciências Médicas (FACIME) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI).

Abstract

Aditivo alimentar constitui qualquer ingrediente adicionado aos alimentos de forma intencional, sem o objetivo de nutrir, apenas com o propósito de alterar as características físicas, químicas, biológicas ou sensoriais dos alimentos. É evidente a importância dos aditivos sob o ponto de vista tecnológico na produção de alimentos. No entanto, é necessário estudar os possíveis riscos toxicológicos que podem ser acarretados pela ingestão frequente dessas substâncias. Nesse sentido, este trabalho objetiva reunir informações sobre os aditivos e os riscos acarretados pelo seu consumo por meio de resgates na literatura em uma revisão sistemática. O estudo caracteriza-se como exploratório descritivo, no qual foram utilizadas como instrumentos de pesquisa as bases de dados LILACS, MEDLINE e SciELO, a fim de reunir trabalhos científicos, publicados entre 2012 e 2016, que abordassem o tema exposto. Utilizaram-se os seguintes descritores: “aditivos alimentares”; “toxicologia dos alimentos” e “indústria alimentícia”. O consumo de alimentos de fácil acesso pela população é crescente em razão da praticidade e ao sabor agradável oferecido, porém o consumo destes produtos pode acarretar em problemas à saúde devido aos inúmeros aditivos químicos utilizados. No que diz respeito à toxicidade desses aditivos, segundo a ANVISA, aromatizantes sintéticos podem causar irritação gástrica; segundo OMS corantes são substancias possivelmente cancerígenas; já o realçador de alimentos em pessoas sensíveis pode causar cefaleia, náusea, fraqueza. Além disso, podem ocorrer alterações descontroladas ou excessivas no organismo do indivíduo, produzidas pelo sistema imunológico, causando uma reação de hipersensibilidade devido à presença de antígenos estranhos. Os principais aditivos relacionados com a hipersensibilidade são os corantes artificiais, utilizados como excipiente de alimentos, estando presentes em inúmeros produtos. Podem ser usados também na fabricação de remédios que podem induzir variados sintomas de hipersensibilidade, na pele, no sistema respiratório ou sintomas gerais. Nesse contexto, faz-se necessário o estudo mais aprofundado sobre os aditivos alimentares e as consequências toxicológicas que oferecem aos consumidores, bem como disponibilizar para a população essas informações no intuito de possibilitar uma mudança nos hábitos alimentares. 

Author Biographies

Felipe Eduardo Lages Veras, Universidade Estadual do Piauí
Graduando de Medicina da UESPI.
Fernanda de Sousa Moura Fé, Universidade Estadual do Piauí
Graduanda de Medicina da UESPI.
Isabel da Silva Gonçalves Nunes, Universidade Estadual do Piauí
Graduanda de Medicina da UESPI.
Isabela Martins Costa, Universidade Estadual do Piauí.
Graduanda de Medicina da UESPI.
Williany Carvalho Moura, Universidade Estadual do Piauí.
Graduanda de Medicina da UESPI.
Rosemarie Brandim Marques, Faculdade de Ciências Médicas (FACIME) da Universidade Estadual do Piauí (UESPI).
Professora Adjunto II das disciplinas de Farmacologia e Toxicologia, nos cursos de Medicina e Enfermagem.

References

ALBUQUERQUE. M. V. et al. Educação alimentar: uma proposta de redução do consumo de aditivos alimentares. Rev Quím Nova Esc, 2012; 34(2):51-7.

BRASIL. ANVISA. AGENCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Setor produtivo e dos consumidores, 2014.

DALL’AGNOL, R. P. A Utilização De Corantes Artificiais Em Produtos Alimentícios No Brasil/ The Utilization Of Artificial Colorings In Alimentary Products In Brazil. In: Simpósio Internacional de Inovação Tecnológica, 4., 2013, Aracaju. Anais. Aracajú: SIMTEC, 2013. p. 26-37;

FERREIRA, F. S; Aditivos alimentares e suas reações adversas no consumo infantil. Ruvrv, [s.l.], p.397-407, 2015. Universidade Vale do Rio Verde (UninCor).

GOUVEIA, F. Indústria de alimentos: no caminho da inovação e de novos produtos. Inovação Uniemp,  Campinas,  v. 2,  n. 5, dic.  2013.

JARDIM, A. N. O; CALDAS, E. D. Exposição humana a substâncias químicas potencialmente tóxicas na dieta e os riscos para a saúde. Rev Quím Nova, 2012, v. 32, n.7.

MACHADO, A. M. C. et al. Avaliação de aditivos utilizados para aumento da eficiência nutricional na bovinocultura. Revista Brasileira de Engenharia de Biossistemas, v. 8, n. 3, p. 250-254, 2014.

MOUTINHO, I. L. S et al. Prolonged use of Food Dye Tartrazine and its Effects on the Gastric Mucosa of Wistar Rats. Braz.J. Biol., [S.I], v. 67, n. 1, p. 141-145, 2014;

PEREIRA, L. F. S. et al. Prevalência de Aditivos em Alimentos Industrializados Comercializados em uma Cidade do Sul de Minas Gerais. Revista Ciências em Saúde, v. 5, n. 3, p. 46-52, 2015.

POLONIO, M. L. T.; PERES, F. Consumo de aditivos alimentares e efeitos à saúde: desafios para a saúde pública brasileira. Cad. Saúde Pública,  Rio de Janeiro,  v. 25, n. 8, p. 1653-1666,.  2012.

RIGOBELO, E. C. et al. Utilização de probiótico e monensina sódica sobre o desempenho produtivo e características de carcaça de bovinos Nelore terminados em confinamento. Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal, v.15, n. 2, p. 415-424, 2014.

SCHUMANN, S. P. A. et al. Avaliação do consumo de corantes artificiais por lactentes, pré-escolares e escolares. Ciência e Tecnologia de Alimentos, [s.l.], v. 28, n. 3, p.534-539, set. 2012. FapUNIFESP (SciELO).

TAWFIK, M. S; AL-BADR, N. Adverde effects of Monosodium Glutamate on liver and kidney functions in adult rats and potencial protective effect of vitamins C and E. Food Nutr Sci. 2012; 3(10):651-9.
Published
2021-02-02
How to Cite
Veras, F. E. L., Fé, F. de S. M., Nunes, I. da S. G., Costa, I. M., Moura, W. C., & Marques, R. B. (2021). Intoxicação com aditivos alimentares, 14(1), 5-10. https://doi.org/10.22280/revintervol14ed1.413
Section
CIÊNCIAS BIOLÓGICAS II (FARMACOLOGIA - TOXICOLOGIA)