A influência da educação médica na prática da automedicação entre acadêmicos de Medicina

Abstract

A automedicação é definida como o uso de medicamentos e outros produtos médicos para tratar sintomas e patologias autodiagnosticadas por um indivíduo, em benefício de sua própria saúde. Com a premissa de que a automedicação é bastante prevalente entre profissionais da saúde, especialmente médicos e acadêmicos de medicina, esse estudo se propõe a analisar a influência da aquisição de conhecimento médico na prática da automedicação entre os acadêmicos de medicina. Foi conduzida busca por artigos científicos publicados entre os anos de 1998 e 2018 nos idiomas inglês, espanhol e português, utilizando os descritores automedicação/”self medication”, “estudantes de medicina”/”students, medical”, nas bases de dados Lilacs e MedLine, além de guidelines oficiais da Organização Mundial da Saúde. A busca e seleção resultaram na inclusão de 15 estudos para a construção desta revisão. Verificou-se uma tendência maior à automedicação entre acadêmicos dos semestres mais avançados do curso de Medicina. Contudo, devido a escassez de trabalhos na literatura sobre o assunto, o achado não pode ser considerado definitivo.

Author Biographies

Laís Fabrício de Oliveira Cunha, Universidade Estadual do Ceará
Acadêmica do Curso de Medicina da Universidade Estadual do Ceará.
Tatiana Paschoalette Rodrigues Bachur, Universidade Estadual do Ceará
Farmacêutica, Mestre em Patologia, Docente de Toxicologia, Farmacologia e Parasitologia na Universidade Estadual do Ceará.

References

ALAM, N.; SAFOON, N.; UDDIN, R. Self-Medication among Medical and Pharmacy Students in Bangladesh. BMC Research Notes, v. 8, n. 1. 2015.

BANERJEE, I.; BHADURY, T. Self-Medication Practice among Undergraduate Medical Students in a Tertiary Care Medical College, West Bengal. Journal of Postgraduate Medicine, v. 58, n. 2, p. 127. 2012.

DA FONSECA, F. I. R. M.; DEDIVITIS, R. A.; SMOKOU, A.; LASCANE, E.; CAVALHEIRO, R. A.; RIBEIRO, E. F.; DA SILVA, A. M.; DOS SANTOS, E. B. Frequência de automedicação entre acadêmicos de faculdade de medicina. Diagn Tratamento, v. 15, n. 2, p.53-7. 2010.

DA SILVA, R. C.; OLIVEIRA, T. M.; CASIMIRO, T. S.; VIEIRA, K. A.; TARDIVO, M. T.; JUNIOR, M. F.; RESTINI, C. B. Automedicação em acadêmicos do curso de medicina. Medicina. Ribeirão Preto. v. 45, n. 1, p.5-11. 2012.

DE FIGUEIREDO, E. T.; DE MORAIS, A. M.; COSTA, A. M. D. D.; DE SOUZA, T. F. Perfil dos estudantes de Medicina frente à automedicação para redução do peso. Rev Bras Clin Med, v. 7, p.385-389. 2009.

JAMES, H.; HANDU, S. S.; KHAJA, K. A. J. A.; OTOOM, S.; SEQUEIRA, R.P. Evaluation of the Knowledge, Attitude and Practice of Self-Medication among First-Year Medical Students. Medical Principles and Practice, v. 15, n. 4, p. 270–75. 2006.

KUMAR, N.; KANCHAN, T.; UNNIKRISHNAN, B.; REKHA, T.; MITHRA, P.; KULKARNI, V.; PAPANNA, M. K.; HOLLA, R.; UPPAL, S. Perceptions and Practices of Self-Medication among Medical Students in Coastal South India. PLoS ONE, v. 8, n. 8. 2013.

LUKOVIC, J. A.; MILETIC, V.; PEKMEZOVIC, T.;TRAJKOVIC, G.; RATKOVIC, N.; ALEKSIC, D.; GRGUREVIC, A. Self-Medication Practices and Risk Factors for Self-Medication among Medical Students in Belgrade, Serbia. PLoS ONE, v. 9, n. 12. 2014.

MARTINEZ, J. E.; PEREIRA, G. A. F.; RIBEIRO, L. G. M.; NUNES, R.; ILIAS, D.; NAVARRO, L. G. M. Study of Self-Medication for Musculoskeletal Pain among Nursing and Medicine Students at Pontifícia Universidade Católica - São Paulo. Revista Brasileira de Reumatologia (English Edition), v. 54, n. 2, p. 90–94. 2014.

MEJÍA, M. C. B.; RESTREPO, M. L.; BERNAL, D. R. Actitudes, conocimientos y prácticas frente a la automedicación con productos herbales y psicofármacos en estudiantes de medicina de Medellín-Colombia. Medicina U.P.B, v. 37, n. 1, p. 17–24. 2018.

MEJÍA, M. C. B.; RESTREPO, M. L.; BERNAL, D. R. Automedicación de analgésicos y antibióticos en estudiantes de pregrado de medicina. Medicina U.P.B, v. 36, n. 2, p. 115–22. 2017

MONTGOMERY A. J.; BRADLEY, C.; ROCHFORT, A. PANAGOPOULOU, E. A Review of Self-Medication in Physicians and Medical Students. Occup Med (Lond), v. 61, p.490-497. 2011.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE (OMS). Guidelines for the Regulatory Assessment of Medicinal Products for Use in Self-Medication. 2000.

PILGER, M. C.; DOMBROWSKI, G.; REBELO, M.; TOMASI, E. Automedicação entre acadêmicos de Medicina das Universidades Católica e Federal de Pelotas/RS. Revista AMRIGS, v. 60, n. 1. 2016.

RATISH, D.; WIJERATHNE, B.; BANDARA, S.; PIUMANTHI, S.; SENEVIRATHNA, C.; JAYASUMANA, C.; SIRIBADDANA, S. Pharmacology education and antibiotic self-medication among medical students: a cross-sectional study. BMC Research Notes, v. 10. 2017.

ROTHER, Edna Terezinha. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta Paulista de Enfermagem, [s.l.], v. 20, n. 2, p.5-6. 2007.

VAN DER VEER, T.; FRINGS-DRESEN, M. H. W.; SLUITER, J. K. Health Behaviors, Care Needs and Attitudes towards Self-Prescription: A Cross-Sectional Survey among Dutch Medical Students. PLoS ONE, v. 6, n. 11. 2011.
Published
2019-02-28
How to Cite
Cunha, L. F. de O., & Bachur, T. P. R. (2019). A influência da educação médica na prática da automedicação entre acadêmicos de Medicina, 12(1). https://doi.org/10.22280/revintervol12ed1.411