LEVANTAMENTO DE DADOS DE ADULTERANTES E DILUENTES ENCONTRADOS EM AMOSTRAS COMO COCAÍNA APREENDIDAS E ENCAMINHADAS Á SEDE CAPITAL DA PEFOCE EM 2016.

  • alessandra silva santiago faculdade mauricio de nassau
  • NEUGYBE EULER MARTINS MELO MARTINS MELO FACULADE MAURICIO DE NASSAU

Abstract

O aumento do consumo de cocaína e do tráfico de drogas proporcionou o surgimento da necessidade de conhecer os agentes químicos utilizados em sua adulteração, já que essas substâncias têm propriedades farmacológicas, químicas e características comuns aos da cocaína, podendo causar efeitos toxicológicos deletérios ao organismo humano. Diante da realidade presente em nosso País, verificamos a necessidade de disponibilizar os dados regionais e viabilizá-los para pesquisadores, profissionais da área e interessados no assunto mostrando os riscos potenciais inerentes ao uso desses adulterantes com a exposição de seus efeitos tóxicos. Este estudo identificou os adulterantes encontrados em amostras negativas para cocaína com relevante importância, de acordo com a Portaria nº 1274/2003, onde descreve que a maioria dos adulterantes utilizados já pode caracterizar o tráfico, mesmo sem a presença da droga considerada ilícita. A pesquisa destes materiais analisados pela PEFOCE culminou na detecção de certas substâncias como a lidocaína, procaína, cafeína, aminopirina, dipirona, ibuprofeno, paracetamol, levamisol, tretramisol, teofilina, pirimetamina, clonazepam, atenolol, creatina, bicarbonato de sódio e amido de milho. Esses dados, se adicionados aos mesmos dados em outros Estados da Federação, podem viabilizar aos órgãos competentes a descrição do perfil da origem dessas substâncias

References

ALCÂNTARA , L.T.A. Adulterantes encontrados em drogas ilícitas: uma abordagem forense. Acta de Ciências e Saúde, 2, 5, 2016.

ALVES, M. Desenvolvimento de validação de metodologia para análise de cocaína, derivados e metabólitos em amostras de mecônio utilizando a Cromatografia em fase Gasosa acoplada à Espectrometria de massas. 2010. 110f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2010.
ARAUJO, D. R.; PAULA, E.; FRACETO L. F. Anestésicos locais: interação com membranas biológicas e com o canal de sódio voltagem-dependente. Quim. Nova, São Paulo v.31. n.7, p. 1775-1783, 2008.
BALAYSSAC, Stéphane et al. Characterization of heroin samples by H NMR and 2D DOSY H NMR. Forensic Science International, 234, p.29-38, 2014.

BAPTISTA, M. J. S. Determinação de drogas terapêuticas e não terapêuticas e de alguns metabolitos em cabelo. Dissertação (Mestrado em Biologia) - Universidade de Aveiro. Aveiro, 2005.
BOTELHO, E. D. Desenvolvimento de uma nova metodologia analítica para identi-ficação e quantificação de truxilinas em amostras de cocaína baseada em cromato¬grafia líquida de alta eficiência acoplada à espectrometria de massas (CLAE-EM). Dissertação (Mestrado em Química) - Universidade de Brasília. Brasília, 2011.
BOTELHO, E. D.; CUNHA, R. B.; CAMPOS, A. F. C.; MALDANER, A. O. Chemical Profiling of Cocaine Seized by Brazilian Federal Police in 2009-2012: Major Components. Journal of the Brazilian Chemical Society, 25, 4, p.611-118, 2014.

BRUNI, A. T; VELHO, I. A; OLIVEIRA, M. F. Fundamentos de Química
Forense- Uma análise prática da química que soluciona crimes. 1a ed. Campinas: Millenium Editora, 2012.

COELHO, S. M.; BARBOSA, L. C. C. Suplementação de Creatinina no Treinamento de Musculação. 1ª ed. Pará: UEPA, 2012.
Published
2018-10-31
How to Cite
santiago, alessandra silva, & MELO, N. E. M. M. M. (2018). LEVANTAMENTO DE DADOS DE ADULTERANTES E DILUENTES ENCONTRADOS EM AMOSTRAS COMO COCAÍNA APREENDIDAS E ENCAMINHADAS Á SEDE CAPITAL DA PEFOCE EM 2016, 11(3). https://doi.org/10.22280/revintervol11ed3.347