Análise da contaminação por agrotóxicos em fontes de água de comunidades agrícolas no Extremo Sul da Bahia

  • Érica de Jesus Portugal Universidade do Estado da Bahia (UNEB)
  • Patrícia Burth Universidade Federal Fluminense (UFF)
  • JORGE LUIZ FORTUNA Universidade do Estado da Bahia (UNEB) http://orcid.org/0000-0001-7996-837X

Abstract

A implementação excessiva dos recursos tecnológicos nas atividades agrícolas, tais como aplicação de agrotóxicos, fertilizantes, máquinas e implementos agrícolas, agravam o desequilíbrio do ecossistema. A região do Extremo Sul da Bahia possui afluentes e inúmeros minadouros e nascentes, onde a água é visivelmente limpa e agradável. Sendo assim é preocupante o uso contínuo e indiscriminado de agrotóxicos em monoculturas vizinhas aos mananciais, contaminando-os e, por conseguinte, trazendo danos à saúde de quem os utiliza. O presente trabalho teve como objetivo analisar as águas de recursos hídricos utilizados pela comunidade rural localizada próxima a esses plantios, na intenção de pesquisar a presença de agrotóxicos organofosforados e carbamatos. As amostras de água foram coletadas de 36 poços; 11 cisternas; cinco rios; três nascentes e uma represa, totalizando 56 pontos. Todos estes pontos de coletas localizavam-se em comunidades que não eram atendidas por rede de abastecimento de água e esgoto, o que torna esses sistemas hídricos potenciais fontes de água para consumo humano direto. Para as análises foi utilizado um kit fornecido pelo Laboratório de Bioquímica, Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense (UFF). O kit é composto de enzima acetilcolinesterase; ditionitrobenzoato (DTNB) e reativo de cor. Das 56 (100%) amostras de água analisadas de diferentes fontes (poços; cisternas; rios; nascentes; represa), 39 (69,64%) encontravam-se acima do limite permitido por lei e apenas 17 (30,36%) apresentavam-se abaixo do estabelecido pela legislação. Comprovou-se, pelos resultados apresentados, da existência de contaminação por organofosforados e carbamatos nos sistemas hídricos superficiais e subterrâneos utilizados para consumo humano direto, nas regiões agrícolas dos municípios de Teixeira de Freitas e Medeiros Neto.

Author Biographies

Érica de Jesus Portugal, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)
Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Campus X, Teixeira de Freitas-BA
Patrícia Burth, Universidade Federal Fluminense (UFF)
Professora Associada IV da área de Bioquímica da Universidade Federal Fluminense (UFF), Laboratório de Enzimologia e Sinalização Celular, Instituto de Biologia. Niterói-RJ
JORGE LUIZ FORTUNA, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)
Professor Adjunto da área de Microbiologia do curso de Ciências Biológicas da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Laboratório de Microbiologia. Campus X.

References

BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA). Resolução nº 357, de 17 de março de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos d’água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes.
BRASIL. Ministério da Saúde (MS). Portaria n° 2.914, de 12 de dezembro de 2011. Estabelece os Procedimentos e Responsabilidades Relativos ao Controle e Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano e seu Padrão de Potabilidade.
CARNEIRO, F. F.; AUGUSTO, L. G. S.; RIGOTTO, R. M.; FRIEDRICH, K.; BÚRIGO, A. C. Dossiê ABRASCO – Um Alerta Sobre os Impactos dos Agrotóxicos na Saúde. Rio de Janeiro: ABRASCO. 2012.
EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária). Hortaliças. Pimenta (Capsicum spp.). 2007. [online]. Disponível em: Capturado em 14 de novembros de 2015.
LEAL, C.; FARIAS, M. S. S. Uso de agrotóxicos na agricultura e os efeitos sócios-ambiental. Qualitas Revista Eletrônica. v. 7, n. 2, p. 1-15, 2008.
LOPES, R. T. R. Mineração e desenvolvimento: uma análise da maldição dos recursos naturais para os estados brasileiros. Dissertação (Mestrado) apresentada ao Programa de Pós Graduação em Economia da Faculdade de Ciências e Letras, Campus Araraquara – FCLAR. Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho – UNESP. Araraquara-SP. 2013.
MOREIRA, J. C.; PERES, F.; SIMÕES, A. C.; PIGNATI, W.A.; DORES, E.C.; VIEIRA, S.N.; STRUSSMANN, C.; MOTT, T. Contaminação de águas superficiais e de chuva por agrotóxicos em uma região do estado do Mato Grosso. Ciência e Saúde Coletiva. v. 17, n. 6, p. 1557-1568, 2012.
MUELLER, C. Economistas e as Relações entre o Sistema Econômico e o Meio Ambiente. Brasília: Ed. UNB. 2007, 562 p.
SCHUBART, H. O. R. Gestão de Recursos Hídricos e Gestão do Uso do Solo. Interfaces da Gestão de Recursos Hídricos. Desafios da Lei de Águas. Cap. 3, p. 155-218. São Paulo, 1997.
SOARES. W. L. Uso dos agrotóxicos e seus impactos à saúde e ao ambiente: uma avaliação integrada entre a economia, a saúde pública, a ecologia e a agricultura. Tese apresentada com vistas à obtenção do título de Doutor em Ciências na área de Saúde Pública e Meio Ambiente. Fundação Osvaldo Cruz-FIOCRUZ, Rio de Janeiro. 2010.
SPADOTTO. C. A. Avaliação de riscos ambientais do uso de defensivos agrícolas para qualidade da água. Horticultura Brasileira. v. 27, n. 2, p. S4.060-S4.070, 2009.
SPADOTTO, C. A.; GOMES, M. A. F. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Agência Embrapa de Informação Tecnológica. [online]. Disponível em: Capturado em 15 de dezembro de 2015.
VEIGA, M. M.; SILVA, D. M. VEIGA, L. B. E.; FARIA, M. V. C. Análise da contaminação dos sistemas hídricos por agrotóxicos numa pequena comunidade rural do Sudeste do Brasil. Caderno de Saúde Publica. v. 22, n. 11, p. 2.391-2.399, 2006.
Published
2017-06-12
How to Cite
Portugal, Érica de J., Burth, P., & FORTUNA, J. L. (2017). Análise da contaminação por agrotóxicos em fontes de água de comunidades agrícolas no Extremo Sul da Bahia, 10(2). https://doi.org/10.22280/revintervol10ed2.282