Determinação quantitativa de fenobarbital em plasma por cromatografia líquida de alta eficiência

  • Antonia Karine Barros Nojosa Curso de Farmácia da Universidade Federal do Ceará
  • Janete Eliza Soares de Lima Departamento de Farmácia da Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem da Universidade Federal do Ceará
  • Teresa Maria de Jesus Ponte Carvalho Curso de Farmácia da Universidade Federal do Ceará

Abstract

Os medicamentos representam agentes importantes como provocadores de intoxicações, dentre estes estão os anticonvulsivantes e o fenobarbital como um representante desta classe. O fenobarbital é utilizado para o tratamento de epilepsia para prevenir crises convulsivas e apresenta uma margem terapêutica estreita. Pode ocasionar tolerância, o que resulta na ingestão de doses muito maiores que a dose terapêutica, podendo causar toxicidade em concentração sérica elevada. A intoxicação por fenobarbital provoca alteração da consciência, depressão respiratória e vasomotora, podendo resultar em coma. Logo, a determinação quantitativa do fenobarbital juntamente com a detecção dos sintomas clínicos irá contribuirnaconfirmação do diagnóstico de intoxicação. O presente trabalho teve como objetivo a padronização e validação de método analítico para a quantificação sérica de fenobarbital por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência –CLAE, estabelecendo-se os parâmetros de linearidade, limite de quantificação, curva de calibração, precisão e exatidão. O estudo realizado é do tipo analítico, quantitativo. Foi realizado no Laboratório de Toxicologia da Universidade Federal do Ceará. O princípio do método por CLAE se baseia na separação por fase reversa, em modo isocrático utilizando-se uma mistura de água ultrapura e acetonitrila e detector UV, em comprimento de onda de 215 nm. O método foi linear de 2 a 60µg/mL com limite de quantificação de 2 µg/mL, mostrando-se preciso e exato e apresentando boa recuperação. Conclui-se que o método desenvolvido demonstrou possuir parâmetros necessários para ser utilizado na quantificação de fenobarbital em amostras de plasma ou soro humano para análise de emergência.Palavras-chave: fenobarbital, toxicologia analítica, validação.

Author Biographies

Antonia Karine Barros Nojosa, Curso de Farmácia da Universidade Federal do Ceará
Graduanda em Farmácia pela Universidade Federal do Ceará
Janete Eliza Soares de Lima, Departamento de Farmácia da Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem da Universidade Federal do Ceará
Professora doutora da Disciplina de Toxicologia de Alimentos, Departamento de Farmácia da Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem da Universidade Federal do Ceará
Teresa Maria de Jesus Ponte Carvalho, Curso de Farmácia da Universidade Federal do Ceará
Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas onde ministra a disciplina de Análises Toxicológicas da Universidade Federal do ceará

References

BRASIL. ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 27/2012, de 17 de maio de 2012– Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 mai. 2012.

BRUM, L.F.S; ELISABETSKY,E. Antiepileptogenic properties of phenobarbital: behavior and neurochemical analysis.Pharmacology Biochemistry and Behavior, Porto Alegre, v. 67, n. 3, p.411-416, 2000.

BONILHA, L.; COLLARES, C.F.; AMARAL, D.A.; BARCIA, S. D.; ALMEIDA OLIVEIRA, A.M.A.; LI, L.M. Antiepileptic drugs: a study of 1028 cases registered by the Sao Paulo Intoxication Control Center. Seizure. v.14, n.3, p 170-174, 2005.

DALMORA, S.L. et al. Determination of phenobarbital in human plasma by a specific liquid chromatography method: application to a bioequivalence study. Química Nova, Santa Maria, v. 33, n. 1, p.124-129, 2010.

JARDIM, I.C.S.F. et al. Validação em métodos cromatográficos e eletroforéticos.Química Nova, Campinas, v. 27, n. 5, p.771-780, 2004.

NERY, A.A.P. Ensaios Cromatográficos para Identificação de Fenobarbital em Urina, para o Diagnóstico Laboratorial de Intoxicações Humanas. 2011. 27 f. TCC (Graduação) - Curso de Farmácia, Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2011.

RIBANI, M. et al. Validation for chromatographic and electrophoretic methods. Quimica Nova, v. 27, n. 5, p.771-780, 2004.

PASTORE M.E.; OFUCHI, A.S.; NISHIYAMA, P. Monitorização terapêutica de fenobarbital. Acta Scientiarum Health Sciences, Maringá, v. 29, n. 2, p.125-131, 2007.

RUTECKI, P.A.; GIDAL, B.E. Antiepileptic drug treatment in the developmentally disabled: treatment considerations with the newer antiepileptic drugs. Epilepsy&Behavior, v. 3, p.24-31, 2002.

SINITOX/FIOCRUZ Fundação Oswaldo Cruz/Centro de Informação Científica e Tecnológica/Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas. Estatística Anual de Casos de Intoxicação e Envenenamento. Brasil, 2015.

SKOOG, D.A.; HOLLER, F.J.; NIEMAN, T.A. Princípios de Análise Instrumental, 5ª ed., Bookman: São Paulo, 2002.

SOARES, M.V.J.; CUNHA, C.R.M.; OLIVEIRA, S.A.de S. A importância do centro de informações toxicológicas (CIT-Go) na comunidade. Revista Faculdade Montes Belos, São Luis Montes Belos, v. 7, n. 2, p.57-70, 2014.

TAKAHAMA, C.H.; TURINI, C.A.; GIROTTO, E. Perfil das exposições a medicamentos por mulheres em idade reprodutiva atendidas por um Centro de Informações ToxicológicasCiência & Saúde Coletiva, v. 19, n.4, p.1191-1199, 2014.

TÔRRES, A.C.B. Cromatografia Líquida de Alta Eficiência: Uma Revisão de Literatura.2009, p. 36. Seminário (Doutorado em Ciência Animal), Universidade Federal de Goiás, Escola de Veterinária, Goiana, 2009.
Published
2016-06-30
How to Cite
Nojosa, A. K. B., de Lima, J. E. S., & Carvalho, T. M. de J. P. (2016). Determinação quantitativa de fenobarbital em plasma por cromatografia líquida de alta eficiência, 9(2). https://doi.org/10.22280/revintervol9ed2.248