Características físico-químicas e toxicológicas da Tolifluanida

  • Hugo Estrada de Oliveira Intertox
  • Caroline Kley Bressan Unicamp
  • Karen Regina Akiyama Unicamp
  • Mariana Simolini Zoia Unicamp
  • Paulo Eduardo Jorge Pereira Unicamp
  • Rafaela Gianini Nogueira Unicamp

Abstract

A Tolifluanida é um fungicida aplicado e autorizado em diversas culturas como algodão, feijão, milho e soja. Apresenta coeficiente de partição octanol água – log Kow – de 3,9 e solubilidade em água de 0,9 mg. , o que permite inferir que apresenta alta tendência de bioacumulação e baixa solubilidade em água. É pouco volátil, pressão de vapor de 0,2 mPa, e apresenta uma constante de Henry de 1,3 x 10-5 Pa.m3.mol-1. Apresenta ainda um alto valor de Koc, 2200 . , indicando uma alta tendência de se aderir ao solo. A derivação do critério de potabilidade para consumo humano foi calculado com base na IDA de 0,08 mg.kg-1 /dia, obtendo-se o valor de 240 . Para a vida aquática, encontrou-se maior toxicidade em peixes (Oncorhynchus mykiss), com um valor de CENO de 9,3 . Com isso, a derivação do critério de proteção da vida aquática encontrado foi de 0,186  e, a partir da tabela de GHS, a tolifluanida tem a Classificação 1 de Toxicidade. A Tolifluanida degrada-se quase completamente em DMST, que é seu principal metabólito e possui características físicas semelhantes. A importância toxicológica de seus metabólitos, principalmente o DMST e o DMS, é a formação de compostos carcinogênicos através de tratamentos desinfetantes. Não há ocorrências de Tolifluanida em água tanto no Brasil como em outros países, portanto é clara sua rápida degradabilidade em água, o que torna importante a busca e pesquisa de seus metabólitos.

Author Biographies

Hugo Estrada de Oliveira, Intertox
Graduando em Engenharia Ambiental, Universidade Estadualde Campinas, Faculdade de Tecnologia – Limeira, São Paulo.
Caroline Kley Bressan, Unicamp
Graduanda em Engenharia Ambiental, Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Tecnologia – Limeira, São Paulo.
Karen Regina Akiyama, Unicamp
Graduanda em Engenharia Ambiental, Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Tecnologia – Limeira, São Paulo.
Mariana Simolini Zoia, Unicamp
Graduanda em Engenharia Ambiental, Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Tecnologia – Limeira, São Paulo.
Paulo Eduardo Jorge Pereira, Unicamp
Graduando em Engenharia Ambiental, Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Tecnologia – Limeira, São Paulo.
Rafaela Gianini Nogueira, Unicamp
Graduanda em Engenharia Ambiental, Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Tecnologia – Limeira, São Paulo.

References

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. Produtos químicos – Informações sobre segurança, saúde e meio ambiente. Parte 2: Sistema de classificação de perigo. P. 62. ABNT NBR 14725-2, 2009.


AGROFIT. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Disponível em . Acesso em: 19 de abril de 2015. ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Atualizado de acordo com as monografias de produtos agrotóxicos da ANVISA do dia 01 de dezembro de 2005. Disponível em:. Acesso em: 07 de abril de 2015.

ANVISA – AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Tolifluanida. Disponível em:. Acesso em: 07 de abril de 2015.

ART, H. W. Dicionário de Ecologia e Ciências Ambientais. 2ª edição. Editora UNESP. São Paulo, 2004.
AZEVEDO, F.A.; CHASIN, A.A.M. As bases toxicológicas da ecotoxicologia. 1ª edição. Pág. 153. Editora Rima. São Carlos, 2004.

Bayer Crop Science Ltda. EUPAREN M 500 WP. Disponível em . Acesso em: 07 de abril de 2015.

BVL – Ministério da Defesa do Consumidor e Segurança Alimentar da Alemanha. Tolylfluanid. Disponível em: . Alemanha, 2007.Acesso em: 15 de maio de 2015.

Commission E. Directive 98/8/EC concerning the placing biocidal products on the market, 25 march 2009 in: Annex I – Finland. Assessment Report; Tolyfluanid – Product-type 8 (Wood preservatives). 2009. p. 3–54. Disponível em: .Acesso em: 14 de maio de 2015.

D’AGOSTINHO, A; FLUES, M. Determinação do Coeficiente de Distribuição (Kd) de Benzo(a)pireno em Solos por Isotermas de Sorção. São Paulo, 2005.

EFSA Scientific Report. Conclusion regarding the peer review of the pesticide risk assessment of the active substance – Tolylfluanid. Disponível em . Acesso em: 14 de maio de 2015.

EFSA Scientific Report. Reasoned opinion on the review of the existing maximum residue levels (MRLs) for Tolylfluanid according to Article 12 of Regulation (EC) No 396/20051. European Food Safety Authority (EFSA). Disponível em: . Italy, 2013.Acesso em: 14 de maio de 2015.

LOGAN, S.; IPS – INCHEM. Chemical Product Assessment Section, Therapeutic Goods Administration. Tolylfluanid. Department of Health ang Ageing. Disponívelem. Austrália, 2002.Acesso em: 14 de maio de 2015.

MCGRATH, M.T.; What are Fungicides. The Plant Health Instructor. APS – THE AMERICAN PHYTOPATHOLOGICAL SOCIETY. Disponível em . Cornell University, 2004. Acesso em: 14 de maio de 2015.

PAN – Pesticide Database. KEGLEY, S. E.; HILL, B. R.; ORME, S.; CHOI, A.H.; Tolylfluanid. Pesticide Action Network, North America (Oakland, CA, 2014). Disponível em . Acesso em: 14 de maio de 2015.

University of Hertfordshire (2013) The Pesticide Properties DataBase (PPDB) developed by the Agriculture & Environment Research Unit (AERU), University of Hertfordshire, 2006-2013. (Última atualização: 14 de janeiro de 2015). Disponível em: . Acesso em: 14 de maio de 2015.

PRATA, F.; LAVORENTTI, A. Retenção e mobilidade de defensivos agrícolas no solo. SIMPÓSIO SOBRE DINÂMICA DE DEFENSIVOS AGRÍCOLAS NO SOLO, Piracicaba, 2002.

SCHMIDT, C.K.; BRAUCH, H.J.N,N-Dimethylsulfamide as Precursos of N-Nitrosodimethylamine (NDMA) Formation upon Ozonation and its Fate During Drinking Water Treatment. Disponível em: . Alemanha, 2007.Acesso em: 28 de maio de 2015.

SBMCTA – SOCIEDADE BRASILEIRA DE MUTAGÊNESE CARCINOGÊNESE E TERATOGÊNESE AMBIENTAL; UMBUZEIRO, G. A. et. Al.; Protocolo para Derivação de Critérios de Qualidade da Água para proteção da Vida Aquática no Brasil – Critérios de qualidade de água (CGA), 2011. Disponível em :. Acessado em: 28 de maio de 2015.

TOXNET – Toxicology Data Network. U.S. National Library of Medicine. Disponível em. Estados Unidos da América, 2005. Acesso em: 29 de maio de 2015.

UMBUZEIRO, G. A. et. al. Guia de potabilidade para substância químicas. São Paulo: Limiar, 2012. Vol. 1. Pág. 15.

USEPA – United States Environmental Protection Agency. Pestice Fact Sheet. Disponível em . Estados Unidos da América, 2002.Acesso em: 28 de maio de 2015.
Published
2015-10-02
How to Cite
de Oliveira, H. E., Bressan, C. K., Akiyama, K. R., Zoia, M. S., Pereira, P. E. J., & Nogueira, R. G. (2015). Características físico-químicas e toxicológicas da Tolifluanida, 8(3). https://doi.org/10.22280/revintervol8ed3.217